ULTIMA NOTICIA

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

10 alimentos que ajudam a turbinar o cérebro


Será que existe uma dieta que ajude nosso cérebro a funcionar melhor? A resposta é sim. Novos estudos sugerem inclusive que aquilo que comemos é um dos mais importantes fatores para manter a mente funcionando bem. Junto com exercícios para o corpo e para a mente, manter uma dieta saudável pode ajudar a prevenir os danos causados pela inflamação das células cerebrais que estão comumente associados ao envelhecimento.

Muitos são os alimentos associados a esse desempenho ótimo do cérebro e alguns deles podem até surpreender você. Confira nossa lista e extraia o máximo de benefício desses alimentos muito poderosos.

1. Pense em nozes 

A vitamina E da noz previne a decadência do sistema cognitivo, segundo estudo publicado no American Journal of Epidemiology. Outros alimentos ricos em vitamina E são aspargos, abacate, azeitonas, ovos e grãos e sementes em geral.

2. Prefira azeite de oliva 

A St. Louis University School of Medicine, de Washington, nos EUA, realizou um estudo e provou que, por ser rico em polifenóis -- um tipo de antioxidante --, o azeite ajuda a combater os radicais livres que estão associados à perda de memória e a doenças como Alzheimer.

3. Procure pelos mirtilos 

Aqui no Brasil elas são conhecidas como ‘frutas vermelhas’, da família dos morangos. E possuem propriedades antioxidantes que ajudariam a construir conexões cerebrais mais saudáveis. Os mirtilos (amora azul) ou blueberries, no entanto, foram objeto específico de um estudo publicado na Annals of Neurology e estão sendo relacionados à diminuição do declínio mental, beneficiando áreas como a memória e o foco de mulheres de meia-idade.

4. Escolha peixes ‘gordos’ 

Os Ômega 3, ácidos graxos poli-insaturados, são nutrientes essenciais para a saúde. Não são produzidos pelo corpo e, por isso, devemos buscá-los nos alimentos. Precisamos deles em vários processos do organismo, como o metabolismo das gorduras, a coagulação e a pressão sanguínea e a regulação dos processos inflamatórios. Além disso, os Ômega 3 (DHA) estão associados ao bom desempenho das funções cerebrais, mais especificamente à construção das membranas celulares e à desobstrução dos vasos sanguíneos, segundo o dr. Frank Sacks, professor de prevenção de doenças cardiovasculares do Departamento de Nutrição de Harvard. Segundo ele, também ajudariam a evitar a possibilidade de demência e derrames. Peixes ‘gordos’, como salmão, trutas, atum, arenque, sardinhas, bacalhau são ricas fontes de Ômega 3 (DHA). Pesquisadores da Tufts University, de Boston, descobriram que as pessoas que comiam peixe três vezes por semana e tinham os mais altos níveis de DHA no sangue, diminuíam o risco de sofrer de Alzheimer em 39%.

5. Inclua vitaminas B6 e B12 

A homocisteína é um aminoácido sulfurado que pode aumentar a atrofia cerebral em pessoas de idade avançada. Uma pesquisa da Universidade de Oxford, na Inglaterra, mostrou que as vitaminas B6 e a B12 reduzem o nível do aminoácido no organismo e retardam a atrofia. Elas podem ser encontradas no trigo, fígado bovino, marisco e outras carnes.

6. Abuse dos tomates 

O licopeno, responsável pela cor avermelhada dos tomates, é um carotenóide que ajuda a combater os radicais livres no corpo e a reduzir o risco de derrames cerebrais, diz a Harvard Health Publications. Pesquisas também sugerem que essas mesmas propriedades possam tornar o licopeno um aliado na prevenção de demências, incluindo o Alzheimer.

7. Aposte nas goiabas 

Junto com outras frutas cítricas, a goiaba é rica em vitamina C. Uma pesquisa feita pelo Departamento de Nutrição e Neurocognição da Universidade de Tufts, em Massachusetts, afirma que a vitamina diminui a deficiência cerebral durante o envelhecimento e o risco de derrames. Além disso, a fruta também é rica em vitaminas B3 e B6. Todas as vitaminas do complexo B são importantes para o bom funcionamento do cérebro, mas a vitamina B3, niacina, favorece o fluxo sanguíneo, estimulando a função cerebral, enquanto a vitamina B6, conhecida como piridoxina, é um importante nutriente para os nervos.

8. Ponha verde na dieta 

Um estudo no Harvard's Brigham and Women's Hospital sugere que mulheres que comem mais alimentos folhosos como o brócolis, a couve-flor e o espinafre conseguem melhores resultados em testes de memória, já que os alimentos retardam o declínio cognitivo.

9. Encha-se de água 

Todas as células do corpo precisam de água. As células do cérebro não fogem à essa regra. Cerca de ¾ do cérebro é...água! Um pequeno estudo da Universidade de Ohio, nos EUA, revelou que pessoas bem hidratadas pontuavam melhor nos testes que mediam as funções cognitivas. A revista Psychology Today, também relaciona a falta de água à perda da memória recente, e sugere que pode prejudicar o foco e a tomada de decisões.

10. Experimente beterrabas 
O vegetal ajuda a melhorar a circulação sanguínea cerebral e faz com que a performance mental seja mais eficiente, segundo estudo da Universidade de Wake Forest, na Carolina do Norte, nos EUA.
Postar um comentário

VEJA MAIS

Use do formulário ao final na página para mandar seu recado

Nome

E-mail *

Mensagem *